Tony Carreira: "Queixa oportunista e injustificada"

Tony Carreira:

A Regi-Concerto afirma que a queixa contra Tony Carreira "é uma queixa oportunista e injustificada da Companhia Nacional de Música, que não representa qualquer autor ou artista envolvido nas obras em causa".

"Tony Carreira foi informado da acusação contra si deduzida". Nenhum autor ou artista apresentou queixa.

Na mesma nota, divulgada esta tarde no Facebook, pode ler-se ainda que as "questões passadas de direitos autorais foram resolvidas em devido tempo com quem de direito". "O Tony Carreira considera a queixa sem fundamento e insusceptível de perturbar o seu trabalho em prol de um público que o segue há 30 anos", continua. No dizer do Ministério Público, o cantor e o compositor "arrogaram-se autores de obras alheias" após "modificarem os temas originais".

Tony Carreira:
Tony Carreira: "Queixa oportunista e injustificada"

As músicas "Depois de ti mais nada", "Sonhos de menino", "Se acordo e tu não estás eu morro", "Adeus até um dia", "Esta falta de ti", "Já que te vais", "Leva-me ao céu", "Nas horas da dor", "O anjo que era eu", "Por ti" e "Porque é que vens" são as 11 canções alegadamente plagiadas, segundo o despacho de acusação do MP, proferida este mês e a que a agência Lusa teve hoje acesso.

"Os arguidos publicaram e divulgaram trabalhos mesmo sabendo que se tratavam de meras reproduções, ainda que parciais, de obras alheias, sem individualidade própria, tendo representado a possibilidade de estarem a plagiar obras de outros artistas, e ainda assim conformaram-se com tal resultado", refere o MP.

Notícias relacionadas: