Pelo Twitter, Meirelles diz que não aceitou convite do PSD

Ministro da Fazenda Henrique Meirelles

"Foi colocado a ele que se existe um nome que preenche os requisitos do mercado e principalmente da sociedade em geral, o nome dele cai como uma luva".

A bancada federal do PSD pediu autorização do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para colocar seu nome em discussão para a disputa da Presidência da República no ano que vem. "Se vier a ser chamado, ele não disse isso, mas o partido tem certeza de que ele atenderá ao chamado da sociedade", afirmou Montes na saída do almoço. Ele recebeu [o pedido da bancada para se candidatar] com entusiasmo. "Ele não disse 'estou disposto', mas um sorriso, lá em Minas Gerais, nós achamos que vale mais que duas palavras", disse.

"Eu não sou pré-candidato à Presidência da República", disse Meirelles em seu perfil oficial no Twitter. Hoje, ele almoçou com integrantes da bancada do PSD, partido ao qual é filiado, em sua residência em Brasília.

O ministro disse em seu Twitter, porém, que está concentrado em seu trabalho no Ministério da Fazenda, com o objetivo de recolocar o Brasil na rota do crescimento sustentado. "Seguirei debatendo a política econômica com todos os parlamentares", disse Meirelles em uma série de postagens, cerca de uma hora após o fim da reunião. Não se trataram detalhes de uma eventual candidatura, como a necessidade de desincompatibilização do cargo até abril como requer a lei. Cada partido tem seus presidenciáveis e nós já temos um grande ministro, que é o Kassab.

Segundo a assessoria de Meirelles, ele falou sobre a economia brasileira durante o encontro. "Os sacrifícios são muitos, inclusive para nós, deputados", acrescentou Montes.

Notícias relacionadas: