Sete milhões com ordem para fugir do furacão Irma

Sete milhões com ordem para fugir do furacão Irma

Nos Keys da Flórida já se sentiam os efeitos de Irma, que se aproxima como furacão de categoria 3, com ventos de 205 Km/hora, mas o Serviço Meteorológico Nacional (NWS) prevê que ganhará força e chegará a categoria 4 quando atingir a região, na manhã de domingo (10).

Especialistas do Centro Nacional de Furacões (NCH) dos Estados Unidos apontam que o fenômeno está perdendo força e deve virar uma tempestade tropical.

"A cidade está em uma das piores posições possíveis", alertaram os meteorologistas.

"Estamos a ficar sem tempo".

A Florida é o terceiro maior estado norte-americano, com cerca de 21 milhões de habitantes.

Centenas de milhares estão a deixar as suas casas, depois de as terem protegido como conseguiram, mas as filas nas auto-estradas e a escassez de combustível (um terço das estações de serviço nas áreas metropolitanas do estado estão sem gasolina) estão a dificultar a evacuação. O seu conhecido resort de Mar-a-Lago, em Palm Beach, está no caminho do furacão e recebeu também ordens de evacuação.

O Irma é o furacão mais poderoso já registrado no Atlântico e deixou pelo menos 18 mortos em sua passagem pelas Pequenas Antilhas e Porto Rico e destruiu a ilha de Barbuda e a parte francesa de Saint Martin.

O Irma recuperou a categoria de intensidade 5, a máxima na escala Saffir-Simpson, depois de ter perdido alguma força do longo de sexta-feira, passando a furacão de categoria 4.

Brock Long adverte que o furacão "Irma" também deverá afectar o estado da Geórgia nos próximos cinco dias.

Com estas chuvas chegaram também os primeiros cortes de luz, apesar de os enormes ventos do furacão, de 215 quilômetros por hora, com sequências mais fortes, quase não serem sentidos ainda em Miami.

Às 8h (horário local, 9h de Brasília), o olho de Irma estava 135 quilômetros ao leste de Caibarién, em Cuba, e 440 ao sul-sudeste de Miami, e avançava a uma velocidade 19 quilômetros por hora na direção oeste.

Notícias relacionadas: