Furacão Irma deixa mais de 825.000 casas sem energia na Flórida

Furacão Irma atinge Cuba e segue para Flórida

Em Barracoa, mais de 33 mil pessoas foram evacuadas para locais seguros. Ao menos 1,5 milhão de moradores abandonaram suas casas na ilha, onde os ventos derrubaram árvores e postes de energia elétrica. Esta semana, Rick Scott avisou que o Irma é mais extenso do que o território da Florida e poderá atingir em simultâneo as duas costas na sua rota em direcção a norte, num percurso que poderá demorar mais de um dia.

Irma perde força, mas continua "extremamente perigoso", segundo autoridades.

O Ministério das Comunicações desmontou as antenas de sinal Wi-Fi na região afetada para evitar danos materiais, e elas serão recolocadas assim que o furacão passar.

Imagens registradas neste domingo por moradores de Miami, na Flórida, mostram as ruas da cidade inundadas por causa das fortes chuvas associadas ao furacão Irma. Ao todo, 6,3 milhões de pessoas - cerca de 1/3 da população do estado da Flórida - foram orientadas a evacuar, criando engarrafamentos em estradas e superlotação em abrigos.

José, outro furacão que está sobre o Atlântico e deve ter uma trajetória parecida com a de Irma, foi elevado à categoria 4 nesta sexta-feira e estava com ventos de 240 km/h às 17 horas (horário de Brasília), momento em que se posicionava a 540 km das Ilhas Leeward, no Caribe.

Cidades do entorno de Tampa, no Oeste do estado americano, serão atingidas em cheio pelo olho do furacão por volta das 3h da madrugada de segunda-feira (11).

"São esperadas algumas flutuações em intensidade nos próximos dois dias, mas Irma deve se manter como um poderoso furacão enquanto se aproxima da Flórida", diz o documento. "Por favor, a Florida Keys não são seguras".

Segundo o responsável pelo programa de furacões do estado, Andrew Sussman, cerca de 5,6 milhões de pessoas deste estado receberam, até sexta-feira, uma ordem para deixarem as suas casas devido ao perigo mortal que o Irma representa.

Na sexta-feira, houve saques e tiros em St. Martin, e um toque de recolher foi imposto nas Ilhas Virgens dos EUA.

Até a tarde de domingo, Havana e as províncias vizinhas de Mayabeque e Artemisa, no leste de Cuba, deverão sentir os efeitos do furacão, incluindo ondas de até 8 metros. A ilha ficou sem eletricidade, água ou telecomunicações.

O furacão Irma atinge este sábado a costa norte de Cuba, de onde milhares de turistas foram retirados e se teme que repita a devastação que causou noutras ilhas das Caraíbas, provocando pelo menos 23 mortos. Durante sua passagem por Cuba, neste sábado (9), ele havia sido rebaixado para a categoria 3.

Notícias relacionadas: