Cristãos fazem ato profético em Miami antes da chegada do furacão Irma

Furacão Irma ameaça hoje República Dominicana e Ilhas Turcas e Caicos

O "olho" do furacão deverá agora passar pelo sudoeste da Flórida, na região de Keys e Tampa, durante a manhã de domingo.

O furacão Irma, que atingiu este domingo em força o extremo sul da Florida com ventos de 215 quilómetros por hora, já causou pelo menos três mortes naquela região dos Estados Unidos, informaram meios de comunicação locais, citados pela Lusa.

O furacão Irma ganhou mais força conforme se aproximou do estado da Flórida, EUA, com ventos e chuvas destrutivas. As operações em Miami, Fort Lauderdale, Fort Myers, Orlando, West Palm Beach e outros aeroportos estão canceladas durante todo o fim de semana.

Este fenómeno é, segundo o instituto meteorológico Météo France, o mais longo furacão de categoria 5 na escala de Saffir-Simpson alguma vez registado no mundo, mantendo-se nesse grau, com ventos de 298 quilómetros por hora, há mais de 33 horas. Outras 540 mil receberam ordem semelhantes na costa do estado da Geórgia.

Durante à tarde, o Irma deve passar perto das ilhas Turcas e Caicos e de Bahamas, e na sexta (8), próxima a Cuba.Nos EUA, o governador da Flórida -em estado de emergência desde segunda (4)-, Rick Scott, disse em coletiva pela manhã que se prepara para uma tempestade "com potencial para devastar" o Estado.

Na passagem pelo Caribe, Irma já matou pelo menos 21 pessoas e destruiu ilhas inteiras. Autoridades americanas ordenaram evacuação obrigatória de zonas costeiras, o que causou longas filas em estradas da região. O governador teme que o 'Irma' seja pior que o 'Andrew', o ciclone mais devastador que atingiu a Florida, em 1992, causando 26 mortos.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões, com base em Miami, Irma deve atingir as ilhas Florida Keys na noite de sábado, antes de avançar pelo continente.

O Centro Nacional de Furacões, contudo, afirmou ontem que o Irma continuava "extremamente perigoso".

O fenômeno é o mais potente registrado no Atlântico.

No Golfo do México, o furacão Katia tocou terra já durante a noite de sexta-feira, a norte de Tecolutla, México, enfraquecendo para o estatuto de "tempestade tropical" e depois para "depressão tropical".

Após tocar o solo no arquipélago de Florida Keys de furacão deve, então, cair para a categoria 3, com ventos de até 185 km/h.

Notícias relacionadas: