Rodrigo Janot e advogado de Joesley se encontram em bar de Brasília

Reprodução  O Antagonista                       De óculos escuros Rodrigo Janot tomou cerveja artesanal com Pierpaolo Bottini

Ao pedir a prisão da dupla Joesley Batista e Ricardo Saud, o procurador-geral, Rodrigo Janot, requereu a suspensão da imunidade penal concedida aos delatores da J&F, dona da JBS, no acordo de colaboração. Ambos ficaram em uma mesa de canto, do lado de uma pilha de caixas de cerveja. O encontro ocorreu por volta das 20 horas.

O advogado Pierpaolo Bottini foi procurado pela reportagem, por telefone e mensagem, mas não respondeu.

Uma foto do encontro foi tirada por um dos frequentadores do bar e a imagem foi enviada para os jornalistas do blog "O Antagonista".

Os responsáveis de "O Antagonista" tentaram entrar em contato com a assessoria de Rodrigo Janot, mas até agora não deram nenhum tipo de explicação sobre o porquê do procurador da República se encontrar com o advogado de defesa de um empresário acusado de graves crimes de corrupção [VIDEO] e com prisão preventiva decretada. Não tratamos de qualquer questão outra ou afeita a temas jurídicos. "Foi uma demonstração de que as diferenças no campo judicial não devem extrapolar para a ausência de cordialidade no plano das relações pessoais", afirmou.

Em nota, a PGR informou "que o procurador-geral da República frequenta o local rotineiramente" e acrescentou que "não foi tratado qualquer assunto de natureza profissional, apenas amenidades que a boa educação e cordialidade prezam entre duas pessoas que se conhecem por atuarem na área jurídica".

Neste sábado (9/9), O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou o pedido de prisão temporária contra Joesley Batista e Ricardo Saud.

Janot ainda não se pronunciou sobre o encontro.

Notícias relacionadas: