"Foco total no Desportivo de Chaves", diz Sérgio Conceição

Catarina Morais  Kapta

Dá outra motivação. O Chaves está pressionado, mas essa carga está em cima do FC Porto.

Apesar do bom arranque do adversário esta época, Luís Castro disse que a sua equipa tem a "responsabilidade" de "ter de fazer um bom resultado", no entanto ressalvou que esse resultado "vai depender de muitos fatores", mas em que "claramente o FC Porto é mais favorito para o jogo". "Vamos fazer tudo para ganhar ao Chaves e só no fim pensaremos na Liga dos Campeões", disse, revelando que não tem jogadores lesionados, o que significa que Herrera recuperou da lesão sofrida no México. "Não gosto destas semanas onde existem estas ausências". Já o Chaves está no penúltimo lugar, apenas com um ponto conquistado.

Sobre o facto de o FC Porto não ter reforçado a equipa nos últimos dias do 'mercado' de transferências, que fechou com as saídas por empréstimo João Teixeira (Sporting de Braga) e Rui Pedro (Boavista), o treinador não se mostrou preocupado, apesar de reconhecer que "gostaria de ter mais uma ou outra opção". Mais importante do que isso é que estou muito satisfeito com os meus jogadores. Temos de ser criativos e inteligentes na gestão do plantel", acrescentou o técnico, brincando: "Quando soube que o Neymar veio ao Porto, fiquei meio preocupado.

Maxi, Diego Reyes e Corona jogaram na madrugada de quarta-feira e ainda não marcaram presença no Olival, levantando problemas ao treinador dos azuis e brancos, que está a preparar o jogo de sábado com o Chaves sem os três internacionais sul-americanos.

Notícias relacionadas: