Brasileiros relatam como tem sido o furacão Irma

Walt Disney  Reprodução

A Azul cancelou os cinco voos do aeroporto de Viracopos para a Flórida programados para sair nos dias 8 e 9.

De Campinas para Fort Lauderdale e vice-versa, foram cancelados os voos 8704 - dia 8), 8705 - dia 9, 8704 - dia 9, 8705 dia 10; 8704 - dia 10, 8705 - dia 11.

O furacão é o fenómeno meteorológico mais poderoso a ameaçar a Florida desde o Andrew, em 1992. De categoria 4, Irma ainda é "extremamente perigoso".

As companhias aéreas recomendam aos passageiros com bilhetes marcados para as regiões do Caribe e Flórida que chequem os sites das empresas para ver se houve cancelamento ou alteração nos voos. Para os passageiros com voos em conexão com outras empresas, a companhia solicita que também consultem com antecedência a situação de seus voos.

Os passageiros afetados em voos de/para Punta Cana (República Dominicana), Havana (Cuba), Miami e Orlando (Estados Unidos) entre 5 e 11 de setembro podem reprogramar suas viagens, sem cobrança de multa ou de diferenças tarifárias, desde que a alteração seja feita entre esta quinta até 15 dias após a data original da viagem.

Membros do governo da Flórida, Geórgia e Carolina do Sul pediram que a população evacuasse as áreas vulneráveis, provocando uma corrida em busca de produtos essenciais como gasolina, água e sacos de areia. Segundo a empresa, os clientes que estão nos Estados Unidos estão sendo contatados pelas centrais de relacionamento.

O furacão Irma terá um impacto "realmente devastador" quando chegar à costa americana da Flórida - afirmou o diretor da Agência de Gestão de Emergências (Fema, na sigla em inglês), Brock Long, em entrevista à rede CNN.

O procedimento deve ser feito pelos telefones: 4004-4040 (São Paulo e principais capitais) ou 0300-789-8160 (demais localidades). Segundo a assessoria do Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos, no total, seis decolagens da companhia americana foram canceladas: três ontem e três nesta sexta-feira (8).

O furacão Irma está em evidência atualmente. A American Airlines informou que emitiu um alerta de viagem para mais de 40 aeroportos, que inclui o de Miami. Com aeroporto fechado e sem previsão para novos voos, ele precisou alugar um carro com outras seis pessoas, de diferentes nacionalidades, e seguir em direção a Orlando, mais ao norte do estado da Flórida e onde vai tentar um novo voo para São Francisco. Os voos que iriam partir da América do Sul e Europa também foram cancelados. Diversas pessoas de muitas nacionalidades tiveram que dormir no local por causa de voos cancelados.

Notícias relacionadas: