Trump e Macron têm conversa telefônica sobre Coreia do Norte

Diante da tensão elevada na disputa retórica entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte envolvendo armas nucleares, o presidente da França, Emmanuel Macron, entrou em contato com as partes para pedir que hajam com responsabilidade "para prevenir qualquer escalada das tensões".

"A comunidade internacional deve agir de forma coordenada, firme e eficaz, como acaba de fazer o Conselho de Segurança [das Nações Unidas], para que a Coreia do Norte retome incondicionalmente a via do diálogo", disse Macron, em um comunicado.

O presidente francês também lembrou "os aliados e sócios da França" na região próxima à península coreana "de sua solidariedade no momento atual".

Para a França, o agravamento da ameaça balística e nuclear da Coreia do Norte prejudica a "preservação da paz e da segurança internacional", o que cria um sério risco sobre o caráter perene sobre o regime internacional de não proliferação nuclear. A França é um membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, que recentemente aprovou sanções à Coreia do Norte por causa dos testes com mísseis balísticos.

No comunicado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não foi citado de forma direta.

Notícias relacionadas: