Plano Distrital de Emergência ativado

Cinco principais incêndios em Santarém, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Viseu

Também a A8 que liga Lisboa a Leiria está cortada no nó de Torres Vedras devido a um outro incêndio.

Por volta das 18h30, deu ainda conta a porta-voz da Proteção Civil, foi ativado o plano de emergência da Proteção Civil do distrito de Coimbra.

Várias aldeias foram evacuadas.

O incêndio em Cantanhede mantém a A14 cortada nos dois sentidos entre Coimbra Norte e Figueira da Foz.

Em Ferreira do Zêzere, também no distrito de Santarém, o incêndio que tinha sido dado como dominado, reativou-se hoje à tarde e entrou na localidade de Beco, informou o presidente da Câmara Municipal.

"Há suspeitas de que haja atuação criminosa", vincou a autarca, considerando que o próprio combate ao fogo foi mais complicado face à necessidade de dispersão dos meios para combater focos de incêndio que iam surgindo "em vários pontos do concelho".

Em declarações à agência Lusa, a presidente da Câmara de Alvaiázere, Célia Marques, realçou que os focos de incêndio que foram sendo registados durante a noite e manhã no concelho "surgiram em sítios completamente opostos", rejeitando a possibilidade de terem sido resultado de projeções.

"Só agora é que vamos ter meio aéreo", notou Jacinto Lopes, referindo que, por o céu estar "muito negro", poderá ser difícil para o meio aéreo operar.

O incêndio em Abrantes era o que mobilizava mais operacionais (543), seguindo-se o de Cantanhede (331), Alvaiázere (245), Ferreira do Zêzere (189) e Pombal (93). O incêndio é dado pela Proteção Civil como estando "em curso", o que significa que os bombeiros ainda não o conseguiram dominar. O fogo já está dominado. Ao todo, estão destacados 230 operacionais e 80 veículos.

Caso da Quinta da Lamarosa, em Cantanhede, já evacuada "sem incidentes a registar", ou de um lar de idosos além de "alguns habitantes" da aldeia de Barcouço, na Mealhada.

De acordo com informações avançadas pela Autoridade Nacional da Protecção Civil, através da sua página na Internet, mais de 4000 bombeiros sairam para o terreno este sábado no combate a 297 incêndios um pouco por todo o país.

A Proteção Civil reconheceu que houve falhas "pontuais" nas comunicações sob a responsabilidade do SIRESP, o que sucedeu num dos incêndios, mas Patrícia Gaspar não especificou em que região se verificou esta situação.

Notícias relacionadas: