Governo Federal corta meio milhão de benefícios do Bolsa Família

Bolsa família tem corte em julho

"O Palácio do Planalto fez uma opção clara pelos mais ricos".

O Programa Bolsa Família vai beneficiar 395.362 famílias alagoanas em situação de vulnerabilidade social no mês de agosto, o que representa um repasse de R$73.685.866,00 do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para o estado de Alagoas.

O corte do pagamento ficou a dever-se ou aà exclusão definitiva das famílias do programa, em parte dos casos, e, nos outros casos, aà suspensão temporária, para reanálise do cadastramento e das informações prestadas.

Para o parlamentar, retirar mais de meio milhão de famílias do BF é uma estratégia de Temer de atacar todas as conquistas sociais e econômicas do povo brasileiro ao longo de décadas. E isso ocorre justamente num quadro de recessão e crise econômica profunda, com corte generalizado de gastos públicos.

"Isso nos mostra o quão essencial é o pente-fino realizado pelo governo federal e sobretudo, quão fundamental é que as famílias mantenham os dados atualizados e compareçam as coordenações municipais quando convocadas", explicou. A proposta é diminuir o número de famílias atendidas pelo programa, reduzindo para o limite de 5% dos mais pobres, ou seja, a fatia da população que está acima dos tais 5% deixa de receber o benefício, cujo valor médio hoje é de R$ 163,57 por família. Tendo atingido no seu ponto máximo mais de 13 milhões de famílias beneficiadas, com os cortes agora decretados pelo governo o Bolsa Família passa a atender 12,7 milhões de agregados familiares com o pagamento mensal de valores que variam de acordo com o número de membros de cada um e a renda conjunta. Se compararmos julho de 2014 com o mesmo mês de 2017, houve uma redução de 1,5 milhão de bolsas pagas.

E que outro meio milhão está na fila de espera do programa.

Notícias relacionadas: