Sem gols, sem torcida e sem graça — Vasco e Peixe

Vladimir precisou sair carregado do gramado do CT Rei Pelé após torcer o joelho

Encara o Vasco no estádio do Engenhão, no Rio, pela 14.ª rodada, em confronto que será realizado com os portões fechados.

- Sabíamos da dificuldade que iríamos encontrar em Salvador, até porque o Vitória vinha de um resultado positivo fora de casa, mas graças a Deus nós soubemos nos comportar bem durante o jogo.

A primeira etapa do duelo teve um nível técnico bastante baixo.

A primeira chance da partida foi para o Cruzmaltino.

Aos 28, foi a vez do Santos assustar o adversário. O zagueiro Paulão apareceu bem no lance para afastar o perigo. Temos que enfrentar o Santos mais concentrados, pois se trata de um time qualificado, com jogadores que possuem um diferencial grande na parte individual. Porém, Nenê não gostou da cobrança e reclamou com o companheiro de equipe. O lateral esquerdo Ramon ressaltou que os cruz-maltinos vêm apoiando a equipe nesta Série A e falou sobre como é atuar sem a presença do público. Thalles se antecipou e cabeceou firme. O Vasco, mesmo com o controle da partida, também não conseguiu traduzir a posse de bola em gols e o jogo terminou zerado.

Quando o cronômetro marcava 31 minutos, outra finalização vascaína, com Jean, que parou no goleiro João Paulo.

Após uma disputa na área com Lucas Veríssimo, aos 25 minutos, Wagner sentiu uma pancada no nariz e ficou caído no chão. Com isso, Levir vai recorrer a João Paulo e John, ambos da base do clube, para o duelo com o Vasco. Aos 41, Nenê recebeu na ponta direita, limpou o marcador e chutou na direção do gol. Mesmo com a pressão final do Vasco, o placar se manteve. Terceira opção do elenco, assim, João Paulo ganhará uma chance. É bem verdade que Dona Socorro, mãe de Dewson Fernando Freitas da Silva, já não dá ouvido às arquibancadas. Bruno Henrique também chegou em cabeçada depois de escanteio, mas mandou por cima.

Se já parecia difícil para o time de Levir Culpi chegar ao gol de Martín Silva piorou com a expulsão de do lateral-esquerdo Daniel Guedes, aos 38 minutos, após tomar o segundo cartão amarelo. Em terceiro, com 23, o Peixe espera não ver a diferença para o líder Corinthians, em 12 pontos até o início desta rodada, aumentar.

Notícias relacionadas: