Alegadas agressões da polícia registadas como "quedas acidentais" — Cova da Moura

Bloco pede investigação à atuação do INEM no caso da esquadra de Alfragide

Nos formulários de entrada na urgência do hospital da Amadora, foi o que causou os ferimentos.

Os técnicos de emergência do INEM que socorreram os jovens agredidos pela PSP na Cova da Moura registaram que a causa dos ferimentos era "queda acidental".

Entretanto, estes agentes da PSP foram acusados pelo Ministério Público (MP) de denúncia caluniosa, injúria, ofensa à integridade física e falsidade de testemunho. Sobre a causa dos ferimentos, afirmaram que viera dos agentes da PSP.

Contactado pelo Diário de Notícias, o INEM, através de fonte oficial, diz ter "total confiança no serviço prestado pelos seus profissionais", notando que estes "são solicitados após o acidente ou a doença ocorrer, ou seja, não presenciaram os factos que deram origem ao sinistro ou alegado crime". "Os profissionais do INEM têm o dever constitucional de tratar qualquer cidadão de forma justa e imparcial, não devendo ser influenciados por informações de terceiros", cita o Diário de Notícias. Mas admite que, se surgirem indícios fortes de prática de infração disciplinar, o INEM pode abrir processos de inquérito.

Notícias relacionadas: