Mercado financeiro reduz projeção de crescimento da economia para 0,39%

Divulgação Diário do Grande ABC- Notícias e informações do Grande ABC Santo André São Bernardo São Caetano Diadema Mauá Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Já a visão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano piorou em 0,01 ponto percentual e chegou a 0,39 por cento, enquanto que para 2018 a queda foi de 0,1 ponto, a 2,10 por cento.

Para 2018, a projeção para o crescimento do PIB foi reduzida pela quinta vez consecutiva, de 2,20% para 2,10%. Essas estimativas são do boletim focus, uma publicação elaborada todas as semanas com instituições financeiras pelo Banco Central sobre os principais indicadores econômicos.

A estimativa de inflação deste ano (IPCA) recuou para 3,48%.

Para 2018, a mediana foi de 4,74% para 4,70%.

Em seu Relatório de Inflação, o BC cortou sua projeção para a inflação a 3,8 por cento em 2017 e 4,5 por cento em 2018, sobre 4 e 4,6 por cento vistos no comunicado da última reunião do Copom.

O relatório indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 permaneceu em 8,50% ao ano, também igual ao verificado um mês atrás. Atualmente, está em 10,25%. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação.

IPCA para 2017 cai de 3,64% para 3,48%.

Sob influência do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e do IPCA-15 de junho, os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para a inflação neste e no próximo ano. Há um mês, estava em 3,95%.

Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,48%.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas no Focus indicam que a expectativa é que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018.

O Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central, mostrou que a projeção para a cotação da moeda americana no fim de 2017 passou de R$ 3,30 para R$ 3,32. Quatro semanas antes, estava em R$ 3,37.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2017 em 8,38% ao ano, ante 8,50% do projetado há uma semana.

No caso de 2018, a projeção para o câmbio no fim do ano seguiu em R$ 3,40. Quatro semanas antes, estava em R$ 3,37.

No cenário de mercado, que utiliza valores para câmbio e juros apurados no Focus, a projeção para este ano foi de 4,0% para 3,8%.

Notícias relacionadas: