UE admite excluir gastos com catástrofe de cálculo do défice — Pedrógão Grande

UE admite excluir gastos com catástrofe de cálculo do défice

"De acordo com as regras europeias, as despesas de curto-prazo, com emergência, devido a catástrofes naturais excecionais, podem ser classificadas como one off (medida temporária)", explicou esta manhã, em Bruxelas, a porta-voz da Comissão Europeia, Annika Breidthardt.

Isto significa que esta despesa do Estado pode "ser excluída do cálculo do esforço do Estado-Membro para o ajustamento estrutural, quando for considerada de acordo e em cumprimento com o pacto de estabilidade e crescimento", explicou a porta-voz. "Os aviões franceses já actuaram ontem".

Bruxelas, 19 jun (Lusa) - A Comissão Europeia admitiu hoje a exclusão no cálculo do défice de Portugal das verbas gastas com apoios de emergência, na sequência dos incêndios do fim de semana, que provocaram, pelo menos, 62 mortos. A Comissão Europeia diz que continua disponível para ajudar perante novos pedidos das autoridades portuguesas.

A porta-voz adiantou que não há, para já, nenhum pedido específico do Governo português nesse sentido. Espanha enviou ainda mais quatro aviões na base de um entendimento bilateral.

Notícias relacionadas: