Santos e Ponte Preta empatam no Pacaembu; nada de gols

Santos atravessa bom momento na temporada

Com 11, o clube campineiro está em sétimo.

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira (21) para o duelo contra o Vitória, no Barradão, às 19h30, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Aranha salvou a Ponte Preta com os pés.

O técnico Levir Culpi ainda não poderá contar com as presenças de Zeca e do artilheiro Ricardo Oliveira que seguem entregues ao departamento médico do clube e não tem previsão de quando estarão aptos a atuarem. A Macaca reagiu rápido com Emerson Sheik, que deu trabalho a David Braz e Lucas Veríssimo nos contra-ataques. Todas as vezes que o Santos criou uma chance para marcar, os visitantes responderam à altura. Logo em seguida, a Macaca reagiu com Elton, mas o goleiro Vanderlei travou na hora da finalização.

"Conseguimos corrigir a defesa, agora procuramos acrescentar em detalhes", disse Lucas Veríssimo, que assumiu a titularidade e desbancou o experiente Cleber, contratado em dezembro por R$ 7,3 milhões junto ao Hamburgo, da Alemanha. A partir dos 20 minutos, a partida caiu de rendimento.

Depois, o Santos também não conseguiu aproveitar um nova boa oportunidade, na falta perigosa batida por Lucas Lima.

No fim do primeito tempo, Lucca cobrou falta da ponta esquerda no meio da área e David Braz testou contra o seu próprio gol. Arbitragem marcou impedimento de Elton, que participou da disputa e anulou o gol que seria contra.

A partida começou acelerada, com os dois times partindo para o ataque. Assim deu passes para Copete e Kayke finalizarem em condições para marcarem.

Quem mais levou perigo ao gol adversário foi o Peixe, tanto que aos 15 minutos Bruno Henrique fez bela jogada, driblou João Lucas e cruzou para Kayke, que bateu de primeira, mas a bola carimbou a trave.

O Santos teve um bom chute de Jean Mota, que Aranha espalmou, e a resposta da equipe de Campinas veio numa jogada de bola parada. Depois arrematou da entrada da área. A entrada de Vladimir Hernandez, pedida pela torcida no Pacaembu, seria para dar velocidade pelo lado direito, mas o colombiano quase não pegou na bola. Os ataques com Lucas Lima, Bruno Henrique, Copete e Kayke até exigiram boas defesas do ex-santista Aranha.

Notícias relacionadas: