Portugal e México empatam 2-2 — Confederações

Zagueiro do México promete dificultar a vida de Cristiano Ronaldo

A seleção portuguesa estreia-se hoje na Taça das Confederações de futebol em Kazan, frente ao México, o único ex-campeão em prova e um dos principais adversários na luta pelo apuramento no Grupo A. Aos 45, em cobrança de escanteio, Hector Moreno subiu mais que a zaga e superou Rui Patrício com ótima cabeçada: 2 a 2, placar que se manteve até o fim. No entanto, as duas equipes erraram muitos passes e deixaram a desejar.

O México volta aos gramados na próxima quarta-feira (21), quando enfrenta a Nova Zelândia, em Sochi.

Portugal atuou nesse encontro com fumos negros e, antes do início, foi realizado um minuto de silencio em homenagem às vitimas do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria. Dez minutos mais tarde, foi a vez do México balançar as redes.

Na sequência do lance, Nani chutou cruzado e o zagueiro Pepe tentou desviar, colocando a bola para dentro. Porém, o gol foi anulado por impedimento anotado pelo árbitro de vídeo.

No meio campo, tudo igual em relação ao jogo com a Letónia (3-0), com William Carvalho a fazer o papel de médio mais recuado, atrás de João Moutinho e André Gomes.

México: Ochoa, Salcedo, Diego Reyes, Jonathan dos Santos, Layún, Raul Jimenez, Carlos Vela, Hernandez, Moreno, Herrera e Guardado. O atacante deu grande passe para Quaresma, que, livre, só precisou completar e abrir o placar.

O México respondeu no entanto na reta final do primeiro tempo, com um golo marcado por intermédio de Javier Hernandez 'Chicarito', aos 42.

O gosto da vitória transformou-se em um empate com sabor amargo para Portugal aos 46 minutos do segundo tempo. No lance seguinte, o México teve oportunidade de virar com Giovanni dos Santos, que arrancou pela direita e chutou para fora.

"Coloquei o Gelson para dar mais velocidade ao jogo, o Adrien para jogar mais no apoio".

O segundo tempo de partida começou melhor para a equipe treinada por Juan Carlos Osorio, que teve o domínio da posse de bola e envolveu a equipe de Fernando Santos.

André Silva, que entrou aos 37, mudou o jogo e deu mais gás ao ataque lusitano. ÁRBITRO - Néstor Pitana (Fifa/Argentina).

Na Kazan Arena, um dos estádios mais vanguardistas da Europa, outra tecnologia de ponta, correntemente reduzida à sigla VA, a do videoárbitro, também esteve em destaque durante a primeira parte do desafio.

Notícias relacionadas: