Sobe para 30 o número de mortos em incêndio — Londres

Nota encontrada nas cinzas em Londres fala de

Ainda o incêndio não estava totalmente extinto e já os bombeiros conduziam buscas por entre os escombros para tentar encontrar sobreviventes, uma esperança que entretanto deixou de existir, embora haja ainda pelo menos 65 residentes desaparecidos. Ele disse que um dos mortos chegou a ser levado para o hospital.

Pelo menos 30 pessoas foram confirmadas como tendo morrido no incêndio que atingiu o bloco de apartamentos de 24 andares. Cundy revelou que este é um número que ainda pode aumentar nos próximos dias. Theresa May disse que houve "muita frustração" no terreno durante as primeira horas depois de o fogo ter consumido o edifício localizado em North Kensington, sentida pelas famílias que precisavam de ajuda ou informação básica. Você tem um monte de corpos fragmentados e, às vezes, tudo o que resta são cinzas - disse Peter Vanezis, professor medicina forense na Universidade Queen Mary, em Londres.

Autoridades temem que algumas vítimas não possam ser identificadas, devido às altas temperaturas alcançadas no incêndio.

De acordo com o jornal "The Guardian", já havia preocupação a respeito de um incêndio no prédio em 2012, quando um vistoria constatou que o equipamento contra incêndios não era revisado há anos.

As chamas, que destruíram totalmente o prédio, fizeram igualmente 78 feridos, 19 dos quais continuam internados em quatro hospitais da capital britânica, 10 deles em estado crítico.

A Scotland Yard vai abrir uma investigação criminal ao fogo de Grenfell. Diante de pressões por explicações das autoridades, a primeira-ministra britânica Theresa May anunciou ontem que vai ordenar uma investigação pública completa. Ela ainda prometeu que vai reabrigar todos que perderam tudo no incêndio.

A "bravura dos bombeiros e outros serviços de emergência que arriscaram suas vidas para salvar outras pessoas" foi destacada pela rainha Elizabeth II. A organização não garantiu, no entanto, que eles serão realocados em lugar próximo a onde moravam.

"Este número, 58, pode mudar".

O ministro da Habitação Alok Sharma afirmou a parlamentares na quinta-feira que o governo garante "que cada família" da Grenfell Tower será reabrigada na área.

O fogo começou no segundo andar e logo se espalhou pelo prédio de 70 metros. No entanto, ela complementou que não houve qualquer tipo de alarme por parte do sistema contra incêndio do prédio. Em novembro, o blog do Grupo de Ação de Grenfell alertou que apenas "um evento catastrófico irá expor a inaptidão e incompetência dos administradores (.) e pôr um fim às condições de vida perigosas e à negligência em relação à legislação de saúde e segurança".

Ainda não se sabe a causa do incêndio.

Recentemente a torre de apartamentos passou por uma reforma de 8,7 milhões de libras que incluiu um novo revestimento externo, a substituição de janelas e uma nova fachada.

Notícias relacionadas: