Papa Francisco recebeu Angela Merkel — Vaticano

Angela Merkel conversa com Papa Francisco- POOL  AFP

O papa Francisco pediu à Alemanha que continue lutando pelo acordo de mudança climática de Paris e "derrube paredes" que inibam a cooperação internacional, afirmou a chanceler Angela Merkel no sábado, num forte contraste entre sua agenda e a política dos Estados Unidos.

Também discutiram, segundo Merkel, a protecção do meio ambiente e o Acordo sobre o Clima de Paris, sublinhando que é uma "pena" a decisão do Presidente norte-americano, Donald Trump, em abandonar o pacto internacional sobre o combate às alterações climáticas. A audiência privada aconteceu por cerca de 40 minutos. De acordo com a Santa Sé, a reunião foi "cordial" e houve a necessidade de destacar a importância de favorecer o desenvolvimento no continente africano.

Durante os cordiais colóquios foram destacadas as boas relações e a frutuosa colaboração entre a Santa Sé e a Alemanha como também as questões de comum interesse, com particular atenção para a próxima reunião do G20, em Hamburgo.

Em coletiva de imprensa, Merkel ressaltou que " essa agenda [G20] pressupõe que sejamos parte de um mundo no qual trabalhamos juntos através da cooperação multilateral", declarou ela sobre sua conversa com o papa. - É um mundo em que queremos derrubar muros e não construí-los, e em que todos buscamos prosperidade, riqueza, honra e dignidade para a Humanidade.

O papa comentou sobre o ex-chanceler alemão Helmut Kohl, que governou a Alemanha entre 1982 e 1998 e que faleceu ontem, aos 87 anos e entregou à governante um telegrama em que o define como "grande homem de Estado e europeu convicto que trabalhou com altivez e dedicação pelo bem dos alemães e dos países vizinhos".

Em 2015, antes da Cimeira do G7 realizada na Baviera, Francisco e Merkel trataram de algumas questões internacionais, com especial referência à luta contra a pobreza e a fome; a exploração de seres humanos e os direitos das mulheres; os desafios da saúde global e da salvaguarda da criação.

Após o encontro a portas fechadas, Francisco e Merkel trocaram presentes. A chanceler entregou ao Papa três potes de doce de leite e uma coleção de álbuns de Ludwig von Beethoven.

Merkel foi recebida também pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, acompanhado por D. Paul Richard Gallagher, secretário do Vaticano para as Relações com os Estados.

Notícias relacionadas: