Geuvânio muda visual antes de ser apresentado no Flamengo

Agif  Gazeta Press

O Rubro-Negro acertou junto ao clube chinês um empréstimo sem custos com duração de 18 meses, os chineses aceitaram pagar boa parte do salário do meia-atacante, que é de cerca de R$ 1 milhão. O clube deve oficializar o negócio junto ao Tianjin Quanjian até a quinta-feira (15). O dirigente afirmou que não abre mão da cláusula 4.5, que impede o repatriamento do jogador para qualquer outro clube brasileiro que não seja o Santos durante os quatro anos de vigência do contrato do atleta com a equipe. Há a possibilidade da diretoria recorrer à Fifa, caso necessário, para fazer valer o seu direito.

- Com certeza, vamos à Fifa. Isso porque o rubro-negro está muito próximo de anunciar a contratação de Geuvânio. Porque as questões de esporte se definem na Fifa. O presidente santista, Modesto Roma Júnior, classifica Geuvânio, que atualmente está no Tianjin Quanjian, da China, como uma exceção ao previsto. Tem uma cláusula contratual na venda que, em caso de volta do Geuvânio para o Brasil, ele, obrigatoriamente, tem que voltar para o Santos. Eu tenho no contrato uma cláusula de exclusividade do Santos. "Foi algo acertado com o clube chinês e o atleta, creio que não vai haver nenhuma dúvida quanto a isso", disse, ao SporTV.

A chegada de Geuvânio já trouxe dor de cabeça ao Flamengo. Assim como o departamento jurídico do Flamengo, fontes ligadas ao jogador garantem que a cláusula de exclusividade entre Geuvânio e Peixe não poderá barrar a transação. "O Santos não tem prioridade (para repatriar Geuvânio)".

Notícias relacionadas: