Dennis Rodman, o facilitador de diálogos

Norte-americano libertado em coma por Wyoming tem grave lesão neurológica

O estudante americano Otto Warmbier, condenado a 15 anos de trabalhos forçados alegadamente por roubar um cartaz num hotel de Pyongyang, foi libertado pelo Governo da Coreia do Norte nesta terça-feira, 13, revelou hoje o secretário de Estado americano em comunicado.

"Seguindo instruções do presidente Donald Trump, o Departamento de Estado conseguiu a libertação de Otto Warmbier da Coreia do Norte".

Rex Tillerson adiantou que o estudante encontra-se neste momento a caminho dos Estados Unidos.

O Supremo Tribunal norte-coreano tinha condenado Warmbier, em Março de 2016, a 15 anos de trabalhos forçados por "crimes contra o Estado" da Coreia do Norte. Ele fazia parte de uma excursão ao país e pegou o pôster em uma área reservada aos empregados do hotel de Pyongyang onde estava hospedado.

"O nosso filho está a regressar a casa", afirmou Fred Warmbier.

O jovem está sendo levado de volta com a ajuda de aviões de uma base militar norte-americana em Sapporo no Japão.

Esta não é a primeira vez que os militares sul-coreanos descobrem um drone norte-coreano em seu território.

"Queremos que o mundo saiba como nós e o nosso filho fomos brutalizados e aterrorizados pelo regime pária da Coreia do Norte", acrescentaram os pais do jovem americano. As aeronaves pousarão na noite desta terça em Cincinatti, Ohio.

Dennis Rodman, antigo e polémico jogador da NBA, anunciou, através da sua conta de Twitter, que vai novamente viajar para a Coreia do Norte com o objetivo de "abrir a porta" ao diálogo com o país.

O governo dos EUA ainda discute com a Coreia do Norte a libertação de três cidadãos norte-americanos que estão detidos no país.

As relações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte estão extremamente tensas desde a posse de Donald Trump, em razão das aspirações nucleares norte-coreanas. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal.

Notícias relacionadas: