Mariano Rajoy recomendou visita a Vila Real — Cimeira Ibérica

O barco partiu da zona fronteiriça em Figueira de Castelo Rodrigo rumando ao porto da Sra. da Ribeira

Rajoy destacou a importância do comércio bilateral para as regiões de fronteira e, por isso, frisou que, pela primeira vez uma cimeira teve como tema central precisamente a cooperação transfronteiriça.

Santos Silva valorizou a cooperação entre Portugal e Espanha na matéria do ATI (Armazém Temporário Individualizado) de Almaraz.

"Vamos ver se esse prazo é o prazo que conta e vamos ver se as empresas fazem esse pedido".

"O facto de termos resolvido bem a questão do ATI permite olhar com melhores perspetivas a outra questão se e quando ela se vier a colocar", declarou, sobre o eventual pedido de licença de atividade da central nuclear.

O chefe do executivo português disse ser necessário "transformar esta força" de proximidade "numa capacidade crescente" de ambos os países serem "mais fortes em conjunto no mercado europeu e global".

Em fevereiro, a agência Lusa noticiou que as empresas que exploram a central nuclear de Almaraz vão apresentar em junho o pedido de renovação da atual licença de produção de energia elétrica que caduca em 2020.

A central que em seguida irá pedir autorização para continuar a operar é a de Almaraz, a que mais eletricidade gera (30% do subsetor), operada pela Iberdrola, Unión Fenosa e Endesa na província de Cáceres (Estremadura espanhola) a 100 km da fronteira portuguesa, com dois reatores que entraram em funcionamento em 1981 e 1983.

A 29.ª cimeira Portugal/Espanha decorre hoje, 29 de maio, e na terça-feira em Vila Real e é dedicada à cooperação transfronteiriça em áreas como energia, infraestruturas e ambiente, arrancando com uma viagem de barco no Douro.

Quanto à apoio espanhol a uma candidatura do ministro das Finanças português Mário Centeno à presidência do Eurogrupo, Rajoy foi taxativo: "sempre preferimos os amigos aos desconhecidos".

Os trabalhos oficiais começam esta manhã, com as duas delegações a partirem de Vega Terrón, em Espanha, para descer o Douro de barco ao mesmo tempo que, a bordo, têm início as reuniões setoriais entre os vários ministros dos executivos de Portugal e de Espanha.

Depois, as comitivas partem para a Casa de Mateus, onde decorrerá a reunião plenária dos governantes, estando agendada para o final da manhã a conferência de imprensa final dos trabalhos e o fecho da 29.ª cimeira ibérica.

O 'Brexit', um debate sobre o futuro da União Europeia (UE), com especial atenção ao reforço da União Económica e Monetária e o reforço da dimensão social da UE são temas que integrarão a agenda de dois dias dos governantes, indicaram fontes dos executivos dos dois países.

Uma das propostas da cimeira de Vila Real, realizada ontem e hoje, é a criação de um grupo de trabalho para fundos comunitários, a reportar directamente a António Costa e a Mariano Rajoy. "E Portugal exporta só para Espanha mais do que exporta para a Alemanha e França no seu conjunto", lembrou, no final da cimeira empresarial luso-espanhola, que decorreu em paralelo com a cimeira entre os Governos dos dois países.

Notícias relacionadas: