Sarna infeta 39 pessoas no hospital de Viseu

Surto de sarna no hospital de Viseu obriga a tratamento de profissionais e doentes

Um surto de sarna está a paralisar o serviço de Ortopedia A do hospital de Viseu.

Segundo o presidente, foi chamada a comissão de controle de infeção e "feita a profilaxia no conjunto dos profissionais identificados que tiveram contacto e exposição não controlada com estes doentes".

Segundo o responsável, "nessa altura, oito enfermeiros e sete assistentes operacionais fizeram o tratamento e ausentaram-se" e "tentou-se fazer o tratamento dos doentes que tiveram uma ligação direta ao doente infetado, só que, entretanto, surgiram outros com sintomatologia". Também aos doentes não é permitido que saiam para qualquer tratamento a não ser que seja urgente.

Um dos doentes que teria alta hoje contou à Rádio Jornal do Centro que vai ficar retido durante mais três dias. Cílio Correia não se recorda de situação semelhante no hospital de Viseu. "A Comissão de Controlo interveio e foram tomadas medidas, nomeadamente foi impedida a admissão de novos doentes no serviço", explicou ao JN Cílio Correia.

"Temos um surto de sarna que se manifestou no serviço de ortopedia A do hospital, que tem também camas adstritas à Medicina Física e de Reabilitação, onde esteve internado um doente a quem, no dia 19 de maio, foi feito o diagnóstico de sarna", explicou o presidente do Centro Hospitalar Tondela Viseu, Cílio Correia. Vinte e quatro utentes que estavam internados também poderão ter contraído a doença pelo que o hospital decidiu isolar o sector A do serviço de ortopedia, adiantou o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, Cílio Correia. "Pensamos que, não aparecendo novos casos, podemos na próxima semana fazer um ponto de situação para avaliar e ver se podermos ou não levantar para fazer a desinfestação da ortopedia A, B e C", acrescentou.

Notícias relacionadas: